Você sabia que sua marca já existia antes mesmo de você pensar nela? Parece estranho, né?

Não raro eu ouço pessoas dizerem que já tiveram idéias brilhantes, sacadas para negócios incríveis, “insights” maravilhosos! E muitas, em seguida, dizem que por X motivos tiveram que guarda-las “na gaveta” para um momento mais propício (talvez aconteça com todos pelo menos uma vez na vida!).

Acontece que os pensamentos e idéias são ‘coisas’ que viajam de cabeça em cabeça, consciência a consciência, em uma velocidade maior do que a da luz, apenas aguardando o momento em que alguém o tome para si e o torne realidade. Calma, não estou ficando louco! Tudo o que falei está cada vez mais comprovado pela Física e Mecânica Quântica! É a realidade e é importante conhecermos isso.

Pois bem, para esses casos onde as idéias foram engavetadas, algo QUASE inevitável aconteceu: Passado um tempo, outra pessoa tomou à frente e colocou em prática o que, na cabeça da primeira, estava seguramente guardado. Ledo engano!

Espero verdadeiramente que você não tenha passado pela experiência traumática de perder uma idéia, negócio, logo ou marca! É desagradável ficar remoendo o que deixamos de fazer, não é? Caso tenha algo “guardado na gaveta para um momento mais propício”, pense com carinho em ao menos tranca-la!

Por quantas mentes a sua Marca já passou antes de chegar em você? Impossível saber. Mas possível se proteger – Antes que sua idéia chegue até a próxima pessoa!

Por Kauê Lopes.
Mind Coach e Terapeuta Energético

Artigos e Invenções

ter, fev 20, 2018

Abridor de sachê – Patente MU 8800326-4 / Ano 2017

A finalidade dessa patente é possibi...

ter, fev 20, 2018

Patente: Escorredor de arroz – Nº. 71404 / Ano 1959

A invenção da cirurgiã-dentista, qu...

ter, fev 20, 2018

Patente: Aparelho Televoto – Nº. 26806 / Ano 1951

Precursor da urna eletrônica, o apare...

ter, fev 20, 2018

Coração artificial eletromecânico – Patente PI 9900391-0 B1 / Ano 2009

Inventado por um...

ter, fev 20, 2018

Patente: Dispositivo de forno para reduzir minério – Nº. 22591 / Ano 1935

Quem poderia ...